quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Texto dissertativo


EMEF  Profº Fernando Pantaleão


Língua Portuguesa - Produção de Texto - Elementos básicos da dissertação
3º Bimestre /2011

Leia o texto :

      Eu disse uma vez que escrever é uma maldição. [...]  Hoje repito: é uma maldição, mas uma maldição que salva.
      Não estou me referindo a escrever para jornal. Mas escrever aquilo que eventualmente pode se transformar num conto ou num romance. É uma maldição porque obriga e arrasta como vício penoso do qual é quase impossível se livrar, pois nada o substitui. E é uma salvação.
      Salva a alma presa, salva a pessoa que se sente inútil, salva o dia que se vive e que nunca se entende a menos que se escreva. Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada...Lembro-me agora com saudade da dor de escrever livros.
                                                                 
                                                    Clarice Lispector. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro.Rocco, 1999.



      Nesse texto você pode verificar nitidamente o seguinte esquema:


INTRODUÇÃO


      O primeiro parágrafo apresenta o ponto de vista – escrever é uma maldição e é uma salvação.

DESENVOLVIMENTO


      O segundo parágrafo apresenta o primeiro argumento explicando a maldição que é escrever. O terceiro parágrafo expõe outro argumento explicando por que escrever é uma salvação.

CONCLUSÃO


      No final do último parágrafo, uma idéia sintetiza os dois aspectos que o ato de escrever reúne: “a saudade da dor de escrever”.

      Resumindo que vimos até aqui a respeito da dissertação, temos:


                                                                                   ponto de vista

ELEMENTOS  BÁSICOS   DA DISSERTAÇÃO :                     +

                                                                                   argumento

      A dissertação é uma das atividades fundamentais da nossa prática de linguagem e da nossa  condição de seres humanos.
      Com as experiências dissertativas, pensamos e representamos a vida, questionamos o que nos é apresentado , interrogamos e criticamos a realidade, defendemos os nossos direitos, fazemos propostas de transformação do mundo.

Atividades

1) Vamos ler mais um exemplo de dissertação.

      A coisa mais bela que o homem pode experimentar é o mistério. É esta a emoção fundamental que está na raiz de toda ciência e arte. O homem que desconhece esse encanto, incapaz de sentir admiração e estupefação, esse já está , por assim dizer morto, e tem os olhos extintos. [...]
      Saber que existe algo insondável, sentir a presença  de algo profundamente racional, radiantemente belo, algo que compreendemos  apenas em forma rudimentar – esta é a  experiência que constitui a atitude genuinamente religiosa. Neste sentido, e neste sentido somente, eu pertenço aos homens profundamente religiosos.
                                                                                      Albert Einstein                                                                                                                                                                  

O autor afirma que  “A coisa mais bela que o homem pode experimentar é o mistério”.

Transcreva alguns argumentos utilizados pelo autor para defender o seu ponto de vista.

2) Agora você vai fazer um exercício dissertativo. Responda às perguntas abaixo, expondo a sua opinião a respeito do que foi perguntado. Em seguida justifique sua resposta, explicando por que você  pensa desse modo. Procure também dar um exemplo que ajude a defender a sua opinião.

a)  Viver é melhor que sonhar?

b) Somos aquilo que amamos?

c) Viver é muito perigoso?

d) Tropeçar ajuda a caminhar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário