segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A fala das personagens

            Em todos os tipos de narrativas é muito frequente que o narrador,  a certa altura, dê a palavra às personagens. Considere o texto abaixo, de Viagem ao centro da Terra, prestando atenção às falas das reproduzidas.


            "Hans aponta para uma massa escura a uma distância de uns cem metros, que se eleva e mergulha várias vezes. Observo e grito:
           — É um golfinho gigante! — É — replica meu tio — , e, olhe agora, um lagarto marinho de um tamanho incomum !
            — E lá adiante, um crocodilo monstruoso! Olhe só o tamanho de sua mandíbula e as fileiras de dentes que ele tem. Ah!, ele sumiu!
            — Uma baleia! Uma baleia! — grita então, o professor.
       — Estou vendo suas nadadeiras enormes! Veja o ar e a água que ela solta pelas narinas!"

            Nesse caso, é como se o leitor pudesse "escutar" perfeitamente o que dizem as personagens, é como se ele pudesse ler as frases e as palavras que elas pronunciam. Para tanto, foi usado o discurso direto, no qual se reproduz exatamente o que disse uma outra pessoa ou personagem .
            No diálogo acima, as vozes das personagens são marcadas por travessões. Além disso, a primeira fala ( do próprio narrador) é introduzida pelo verbo gritar ("[Eu] grito)", o que dá informações ao leitor a respeito de como a fala é dita ( a personagem provavelmente está assustada, temerosa, nervosa ou alterada, senão não gritaria).
            Além do travessão, também é comum o uso de aspas para marcar a fala das  personagens.
           

Atividades

1. Leia a situação inicial abaixo.

            Certa feita, um herói, ao descansar em uma caverna de uma longa
    jornada, encontra ali um monstro. O monstro, que gosta de tudo muito
    organizado, não acha graça naquele herói em sua morada.
           Quando as personagens se encontram, um diálogo se desenrola.

a. Como seria o desenvolvimento dessa história?

b. Pense em um breve diálogo entre o herói e o monstro e escreva-o em seu
caderno. Não se esqueça de usar as marcas necessárias ao diálogo e de introduzi-lo, usando os verbos adequados.


Referência:

OLIVEIRA , Gabriela Rodella de,RODRIGUES, Flávio Nigro, CAMPOS,  João Rocha . Narrativa de Aventura . Português a arte da palavra.  1. ed. São Paulo. Editora  AJS Ltda. 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário