segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Língua  Portuguesa - Narrativa de Aventura - 7o. Ano 
Revendo a Estrutura   (Capítulo XXXIII)

            Numa narrativa de aventura, o mais importante são as peripécias e os acontecimentos inesperados que o herói vive ao longo da história, que se passa num determinado espaço e num determinado tempo. Ou seja, o mais importante é a sequência de ações das personagens.
            Geralmente, cada episódio de uma narrativa desse tipo conta uma pequena história. Na situação inicial são apresentadas as personagens, os fatos, o tempo da narrativa e o espaço. Essa situação se desequilibra quando algo inesperado acontece, isto é, quando surge um conflito. Tal conflito ou complicação pode ou não ter uma resolução final. E os acontecimentos vão se sucedendo uns aos outros, complicando ou resolvendo os conflitos apresentados.
            Nos trechos do romance de Júlio Verne que você acabou de ler, por exemplo, são narrados a descida das personagens ao centro da Terra e seu encontro com os répteis antediluvianos no oceano que lá encontraram.
            No episódio da luta dos répteis que as personagens presenciam no centro da Terra, teríamos:
            Situação inicial: Alex, Hans e o professor Lidenbrock encontram-se no centro da Terra, sobre a jangada no meio do calmo oceano.
            Conflito: dois répteis gigantes lutam entre si muito próximos à jangada em que estão as personagens principais.
            Resolução: um dos répteis é morto pelo outro, que se afasta da jangada, e tudo volta ao equilíbrio.
            Podemos ainda perceber, durante o conflito, que o ponto mais tenso desse trecho da narrativa de Verne é a luta dos gigantes animais marinhos. Esse momento é chamado de clímax e anuncia o desfecho ou a resolução do conflito: a morte de um dos animais e o retorno à normalidade.
            Nessa sequência da narrativa há ainda o suspense, criado pela expectativa em que ficam as personagens e o leitor enquanto não descobrem o que está se passando no mar, enquanto não descobrem que se trata de uma luta entre dois – e não vários – gigantescos animais marinhos.

Escrevendo pequenas Histórias de Aventura

            A seguir, você vai ler três situações iniciais. Para que elas se tornem histórias, você precisará continuá-las em seu caderno.
            Escreva para cada uma delas dois ou três parágrafos, transformando-as em pequenas narrativas.

1.  As situações iniciais

I.  Dois barcos piratas, em busca do mesmo tesouro, encontram-se em pleno oceano, a caminho de uma ilha perdida.

II.  Um velhinho sai de casa para ir ao banco buscar dinheiro. Leva consigo seu cachorro vira-

III.   Um jornalista chega ao serviço e encontra uma carta anônima sobre sua mesa de trabalho.

2. Analisando a sequência

             Escolha uma dentre as três histórias que você inventou e responda em seu caderno:  Qual é a situação inicial dessa narrativa?  Qual o conflito da história?  Ele é resolvido? Como?

Nenhum comentário:

Postar um comentário