terça-feira, 1 de maio de 2012



                                                          Diálogo na classe de palavras
Certo dia um substantivo estava conversando com seus companheiros de classe quando afirmou: “ Eu sou o mais importante da classe de palavras, pois eu dou nome aos seres”. Mas o pronome, tomando a palavra , disse: “ Como pode ser o mais importante se eu posso substituí-lo?”. Neste momento o verbo, que estava chegando e escutou a conversa, deu sua opinião: Estão enganadas, pois eu sou a ação da palavra, logo sou o mais importante “. O advérbio achou interessante e apresentou sua ideia , dizendo: “ Sem meu modo, de tempo e de lugar tudo estaria perdido”.
O Numeral, que já estava aflito para falar, relatou diante de todos: “Sou o mais importante porque eu determino a quantidade “. O adjetivo interveio: “ Não adianta quantidade sem a qualidade”. A conjunção então expôs: “ Sou mais importante porque ligo os pensamentos para que a frase tenha sentido”. Nisto , o artigo fez uma interjeição: “ Ai, ai, ai, sem o artigo a palavra se tornaria sem gênero e número”. A preposição pediu a palavra e pronunciou-se: “ Como tenho a função de unir uma palavra a outra, quero chamar a atenção dos caros colegas a respeito de que, na classe, cada um tem a sua função, e que se não estivermos unidos em um texto, nossos leitores não teriam a alegria de lê-lo, por isso somos todos especiais.
Por Welma Deliane de Souza Aristides (Cachoeira dos Índios , PB) In  MUNDO JOVEM, um jornal de ideias, Maio 2012 , p. 3.

Nenhum comentário:

Postar um comentário