quarta-feira, 17 de outubro de 2012

                                          
                                                                    Imagem : Jean Honore Fragonard


                                 Morre lentamente quem não viaja,
                                 Quem não lê,
                                 Quem não ouve música,
                                 Quem destrói o seu amor-próprio,
                                 Quem não se deixa ajudar.

                                 Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito,
                                 Repetindo todos os dias o mesmo trajeto,
                                 Quem não muda as marcas no supermercado,
                                 Não arrisca vestir uma cor nova,
                                 Não conversa com quem não conhece.
                              

                                (...)
                                                    
                                                               PABLO NERUDA


Nenhum comentário:

Postar um comentário