sábado, 23 de fevereiro de 2013


                                                           EMEF Profº Fernando Pantaleão

          ATIVIDADES- FÁBULA "O LOBO E O CORDEIRO" –  6º Ano  -1º Bimestre /2013

                As fábulas são pequenas histórias que geralmente têm animais como personagens que falam e se comportam como seres humanos, e quase sempre terminam com uma moral, isto é, um ensinamento.

O LOBO E O CORDEIRO    (La Fontaine)
              
                  Um cordeiro a sede matava nas águas limpas de um regato. Eis que se avista um lobo que por lá passava em forçado jejum, aventureiro inato, e lhe diz irritado:
                -"Que ousadia a tua, de turvar, em pleno dia, a água que bebo! Hei de castigar-te!"
                - "Majestade, permiti-me um aparte" - diz o cordeiro.
                - "Vede que estou matando a sede água a jusante, bem uns vinte passos adiante  de onde vos encontrais. Assim, por conseguinte, para mim seria impossível cometer tão grosseiro acinte."
                - "Mas turvas, e ainda mais horrível foi que falaste mal de mim no ano passado.    
            - "Mas como poderia" - pergunta assustado o cordeiro -, "se eu não era nascido?"
                 - "Ah, não? Então deve ter sido teu irmão."
                 - "Peço-vos perdão mais uma vez, mas deve ser engano, pois eu não tenho mano."
             - "Então, algum parente: teus tios, teus pais... Cordeiros, cães, pastores, vós não me poupais; por isso, hei de vingar-me" - e o leva até o recesso da mata, onde o esquarteja e come sem processo.

   Moral:      A razão do mais forte é a que vence no final (nem sempre o Bem derrota o Mal).


          

Análise da Leitura

1. Responda às questões de acordo com o te
 a)    Quem são as personagens?     
 b)   O que o texto fala sobre elas?
 c)   O que o lobo diz ao cordeiro quando o vê bebendo a água?    
 d)   O que o cordeiro respondeu ao lobo diante o que ele falou?           
 e)    Que fez o lobo com o cordeiro?

2. Releia o primeiro parágrafo do texto e localize as palavras que permitem caracterizar o LOBO e a ÁGUA.

3. Essa caracterização é importante para a história?

4. A forma como o lobo se dirige ao cordeiro é a mesma a ele? O que demonstra essa forma de tratamento?

5. A linguagem utilizada no texto é formal ou informal? Retire um fragmento que comprove sua resposta.

6. Pesquise o significado das palavras a seguir usando o dicionário.

a) regato    b) acinte    c) jejum    d) recesso    e) aventureiro   f) esquarteja     d) inato    e) aparte     f) jusante

7. Reescreva as frases a seguir com outras palavras.

a) “Um cordeiro matava a sede nas águas limpas de um regato”.     b) “Seria impossível cometer tão grosseiro acinte”.

8. Uma fábula é narrada em 3ª pessoa, isto é, o narrador não participa da história, sendo portanto, um narrador-observador.

Observe as falas  a seguir e informe de quem é cada uma delas.

a) Um cordeiro a sede matava nas águas limpas de um regato.
b) - "Mas turvas, e ainda mais horrível foi que falaste mal de mim no ano passado”.
c) - "Peço-vos perdão mais uma vez, mas deve ser engano, pois eu não tenho mano."
d) - "Mas como poderia" - pergunta assustado o cordeiro -, "se eu não era nascido?"

9. Que elemento o narrador usa para mostrar o diálogo entre as personagens?

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013






O ato de escrever é satisfação, diversão. É a sensação de poder, de domínio. Criar gente, fabricar fantasias, inventar cidades, dar vida e dar morte, criar um terremoto ou furacão, fazer o que eu quiser. Escrever é um jogo, brincadeira. Conseguir segurar, prender uma pessoa, mantê-la atrelada a si (é o leitor diante do livro: sua sensação divina).

                                                             (Ignácio de Loyola Brandão)