terça-feira, 12 de fevereiro de 2013






O ato de escrever é satisfação, diversão. É a sensação de poder, de domínio. Criar gente, fabricar fantasias, inventar cidades, dar vida e dar morte, criar um terremoto ou furacão, fazer o que eu quiser. Escrever é um jogo, brincadeira. Conseguir segurar, prender uma pessoa, mantê-la atrelada a si (é o leitor diante do livro: sua sensação divina).

                                                             (Ignácio de Loyola Brandão)

Um comentário: