sábado, 18 de outubro de 2014

Resumo - Estrutura do Gênero Narrativa de Aventura

EMEF Prof. Fernando Pantaleão
Língua Portuguesa - Resumo : Estrutura do Gênero Narrativa de Aventura -  7º Ano- 4º Bimestre /2014

Narrativa de aventura

A narrativa de aventura é cheia de acontecimentos grandiosos e emocionantes que podem ser engraçados, absurdos ou perigosos.



Características estruturais:

Enredo;
Personagem;
Espaço;
Tempo;
Narrador.

O  ENREDO

Em geral, uma sequência narrativa (Adam, 1992, em Bronckart, 1997) organiza-se em cinco fases obrigatórias:

•"situação inicial", em que são apresentados os elementos de base que preparam o desenrolar da trama;
•"fase de complicação", em que é criada uma tensão devido à introdução de um elemento perturbador;
•"fase de ações", que agrupa os acontecimentos ocorridos na fase anterior;
•"fase de resolução", em que os novos acontecimentos possibilitam a resolução parcial ou total dos conflitos anteriores;
•"situação final", que introduz um novo estado de equilíbrio.


         Numa narrativa de aventura, o mais importante são as peripécias e os acontecimentos inesperados que o herói vive ao longo da história, que se passa num determinado espaço e num determinado tempo. Ou seja, o mais importante é a sequência de ações das personagens.
Geralmente existe um objetivo à ser alcançado e para atingi-lo, são enfrentadas situações perigosas  que desafiam as personagens. O momento culminante do enredo  é o clímax

 PERSONAGENS

Personagem principal: herói.
        
A presença do herói  representando as capacidades humanas  (como coragem, força de vontade, etc) que serão colocadas à prova, o que ressalta ainda mais tais valores. O protagonista geralmente é valente, audacioso
O herói enfrenta piratas, ladrões, animais, criaturas estranhas, a floresta densa e misteriosa.

Antagonistas ou vilões

Contrapõem ao herói; é possível que eles não apresentem características tão maléficas;eles apenas representam um obstáculo a ser vencido e que, uma vez transposto , permite ao protagonista, atingir o objetivo desejado.

Importante :  Não confundir herói com super-herói. O herói não tem os poderes mágicos dos super-heróis, suas características humanas permanecem, mas o desejo de aventura e de justiça são inerentes à sua personalidade. 


NARRADOR

. Narrador oculto, não se apresenta- narra em terceira pessoa fatos, sentimentos, opiniões, defeitos e qualidades das personagens.
.  Faz antecipações, ou prevê o rumo que as ações irão tomar.
. Quando o narrador é em primeira pessoa: a história em geral, é uma confissão, um diário ou autobiografia;

TEMPO

. Sequência cronológica – forma linear;
. Quando não corresponde ao tempo cronológico; seguem lembranças, emoções, sensações dos personagens;
. Flash backs – recursos para o tempo psicológico- narrativa não-linear;
Importante: o tempo é fictício, quer seja cronológico ou psicológico.

ESPAÇO

Diverso: uma viagem por terra, na floresta,, uma passeio a bordo de um balão, caça tesouro em uma ilha deserta, etc.

O espaço pode exercer uma forte influência nas personagens chegando a modificar o seu comportamento.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Ao Professor


                                             Mensagem  via  Dalíngua portuguesa

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Dia do Professor





                                        
                                      


                                   Ao PROFESSOR,  menos dor,

                                   Mais AMOR.

                                   Mais VALOR.

                                   Para ele, não apenas uma FLOR,

                                   Mas todas as FLORES,

                                   Todos os AMORES.
                                 
                                   Que DEUS possa abençoá-lo

                                   Todos os dias.

                                   Possa mantê-lo íntegro,

                                   Resistente às arrogâncias  "pedantegógicas"

                                   Que assolam a Educação neste país,
                                   
                                   E que agora, o querem e  du  ca  dor ,

                                   Como se dor pudesse ser educada.
                              
                                   Professor deve passar conhecimento,

                                   científico, filosófico, técnico, histórico, cultural...

                            

                                   professor (ô) sm. Aquele que ensina uma ciência,
                                   
                                   arte, técnica; mestre. ( Minidicionário Aurélio).




                                    
         Imagens livres  Net   - Magistério

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Interpretação de Tira


EMEF Prof Fernando Pantaleão

Língua Portuguesa  - Análise de  tira de quadrinhos -  6o.Ano


As tiras ou tirinhas, como são mais conhecidas, são uma ramificação dos Quadrinhos. Segundo RAMOS (2009), “Quadrinhos” é um hiper gênero, ou seja, um rótulo para vários gêneros que possuem várias características em comum. Entre esses gêneros destacamos as HQs(histórias em quadrinhos), as tiras e as charges.

 O Vendedor




1. Nos dois primeiros quadros da tira, percebe-se que o menino

(A) aceita logo a oferta do homem.
(B) discute o preço das balas com o homem.
(C) negocia o preço da sua mercadoria.
(D) oferece a sua mercadoria aos gritos.

2. O recurso utilizado na tira para apresentar a fala dos personagens é


(A) o gesto.
(B) a cor.
(C) o tipo de letra.
(D) o balão.

3. A fala do menino, no último quadro da tira, sugere


(A) aborrecimento.
(B) bondade.
(C) preconceito.
(D) inveja.

4. No segundo quadro da tira, a fala do menino marcada com um duplo ponto de exclamação, reforça


(A) a irritação com o trabalho.
(B) o desinteresse pela venda.
(C) o apelo para vender.
(D) a pressa em vender.

5. Em “Não trabalho com pedestre”, o termo destacado refere-se a pessoas que


(A) andam de ônibus.
(B) caminham a pé.
(C) passeiam de bicicleta.
(D) viajam de carro.