domingo, 25 de junho de 2017

EMEF Prof Fernando Pantaleão

Língua Portuguesa – 6º Ano – 2 º Bimestre/ 2017

             Coerência Textual

O texto não pode ser entendido simplesmente como um monte de palavras juntas. Para ser um texto, as palavras precisam relacionar-se entre si e, unidas, estabelecer sentido, ou seja, precisam transmitir uma mensagem.
Todo texto é escrito para ser lido por alguém, por isso, a clareza é fundamental. Para isso, além de escolher bem as palavras e seus elementos de ligação – ou conectivos (preposição, conjunção) –, é necessário fazer com que as ideias tenham sentido.
Em um texto, o recurso utilizado para fazer conexão entre as ideias é chamado de Coerência textual, que é um importante instrumento para a harmonia do texto.
Para que um texto seja coerente, ele precisa ser lógico. Portanto, não pode haver contradição entre nenhuma das partes que o compõem. Além disso, é preciso considerar o tipo de linguagem (culta, coloquial), o tipo de texto e o destinatário da mensagem (receptor).  Veja alguns exemplos de incoerências no texto:

1. O cachorro-quente comeu o menino;
2. Na rua, vi um saco de lixo enorme. Fiquei quietinho para ver o que aconteceria;
3. O céu estava lindo, azul anil anunciando forte chuva;
4. Cheguei atrasada, mas em cima do horário;

Os exemplos acima demonstram incoerência, não é mesmo? Vejamos:

1. Todos sabem que um cachorro-quente não pode comer ninguém, já que ele é a comida. Logo, essa é uma construção incoerente, pois não tem lógica;
2.O saco de lixo não se move, portanto, não poderia acontecer nada;
3. O céu que anuncia forte chuva não possui a descrição apresentada;
4.Há uma incoerência aqui, pois a expressão chegar em cima do horário é usada quando alguém chega exatamente no horário marcado. Logo, não é considerado um atraso.


A coerência é um fator muito importante para o sentido do texto, por isso, é necessário prestar atenção e reler o texto para ver se todas as ideias estão em harmonia e se a linguagem está adequada ao texto e ao leitor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário